top of page

Não compre um curso online antes de ler esse artigo

Atualizado: 12 de jun. de 2023

Você sabe avaliar um curso online antes de comprá-lo? Hoje trago alguns pontos para refletirmos sobre esse assunto, coisas importante para procurar em um curso online de música (ou sobre qualquer outro assunto).


A realidade é que há uma década atrás, a idéia de se estudar seriamente online era, no mínimo, exótica e, no máximo, bem questionável. Porém, hoje em dia – principalmente depois da pandemia -, o ensino a distância se mostrou uma opção muito viável, algo que veio para ficar e que faz parte do nosso ecossistema educacional.


Trago minhas experiências tanto como aluno, quanto como professor, para te ajudar a fazer boas escolhas em seus estudos. Se você está pensando em fazer um curso online, preste bem atenção! Se não está ainda, espero te encorajar a entrar neste universo!



A base de tudo

Existem três pontos importantes que devem ser considerados:


1 – Quem é o educador? Qual é o conteúdo?

Isso não é exclusividade do universo online, mas de todo universo acadêmico: saber e escolher bem quem é o educador e a qualidade do conteúdo e do curso. Independente se “on” ou “offline”, é preciso buscar pessoas capacitadas, que sejam muito boas no que fazem e tenham didática - capacidade de ensinar.


2 – Qualidade de produção

Já neste novo formato, temos que levar em conta a qualidade da produção, a qualidade do material didático e sua apresentação.


Se em um universo pré-digital, buscávamos os livros, o espaço físico onde o curso era ministrado, e todo o material didático adicional utilizado, no digital encontramos estes elementos de outra forma.


Como a aula foi gravada? Qual a qualidade do áudio e do vídeo? Como isto foi editado? Que tipo de material complementar é disponibilizado? Existem gravações demonstrativas disponíveis? Playbacks? Partituras? Grades orquestrais em pdf? Enfim, todo o material que esse professor ou instituição de ensino vai disponibilizar para você acessar de onde estiver. Isto tem uma grande influência no tipo de experiência que você vai ter como aluno.


A aula precisa ser bem produzida: você ouvir claramente e ver uma boa imagem. Comparativamente, é como estar em uma sala agradável, com boa acústica e estrutura adequada.


No quesito de pós-produção, é importante observar se as aulas foram editadas de uma maneira direta ao ponto que não desperdiça seu tempo. Educadores que utilizam recursos audiovisuais para ilustrar o conteúdo abordado também ganham pontos extra nesse quesito.


3 – Possibilidades de interação

Se no universo analógico, pensamos no tempo de duração da aula, no tamanho da turma e no tipo de atenção individual que teremos, no digital, devemos ter questionamentos parecidos.

As aulas vão ser ao vivo ou gravadas? Alunos terão a oportunidade de tirar dúvidas e/ou receber feedback? Como esse contato com o educador vai acontecer?



Formatos dos cursos e interação

Existem alguns formatos interessantes no mercado para se observar e então escolher o que melhor funciona para você. Considere seus interesses, necessidades e orçamento.


A. Conteúdo de alto nível, sem interação

O primeiro deles é o que encontramos em plataformas maiores, geralmente disponibilizando um material muito bem produzido. Dois exemplos são o MasterClass e Domestika – ambas empresas de porte, com grande estrutura e recursos para produção de conteúdo de alto nível.


As aulas são muito bem filmadas, gravadas e editadas, gerando um material bem organizado. Essas plataformas selecionam profissionais renomados em suas áreas. O problema é que a possibilidade de interagir com eles é nula. Você acessa o conteúdo e, no máximo, existe uma sessão de comentários na plataforma ao final da aula. Ali você pode ler os comentários dos outros alunos e interagir superficialmente com eles, como em um fórum.


B. Conteúdo elementar com foco na interação

Em oposição, existem cursos com professores autônomos, geralmente menos famosos, mas que oferecem muito mais no quesito de interação com o aluno, seja através de aulas particulares, ou um grupo de tira dúvidas direto com o professor.


Pode ser que você não tenha um material tão bem produzido, ou que seja original e inovador. Talvez o vídeo ou o audio sejam bem simples - bem diferente das imagens e som de cinema que se vê no MasterClass ou Domestika - mas você será compensado pela interação online. Provavelmente você terá uma relação mais pessoal com o educador.


Dessa maneira você pode tirar dúvidas e talvez até receber direcionamento personalizado. Nessa categoria também vemos educadores que oferecem um grupo de apoio, no WhatsApp ou Facebook, por exemplo. Nesse caso você também tem a chance de perguntar e observar as dúvidas e conversas de outros alunos.


Esse formato de curso, muito parecido com o que você encontraria em uma escola de música local, pode ser até melhor que o primeiro cenário - de plataformas como MasterClass ou Domestika - dependendo da sua maneira de aprender e do seu estágio evolutivo. Esse contato com o professor pode fazer toda a diferença. Se você está começando, ter um professor que sabe ensinar bem e vai te dar atenção – mesmo que com menos gabarito – pode ser muito eficiente.


Um último degrau na escala de interação educador-aluno é a mentoria. Essa é a melhor de todas as opções neste contexto interativo, seja ela em um formato de grupo com poucas pessoas, onde o educador olha seu trabalho e dá um feedback, ou particular, em contato exclusivo com o mentor. O trabalho continuado de um educador experiente acompanhando um aluno por um tempo alongado pode ser transformador!


C. O cenário ideal – o melhor dos dois formatos

O ideal nesse universo online é quando unimos os dois mundos: um professor de alto nível, apresentando conteúdo muito bem produzido e organizado, associado à possibilidade de interação individual e personalizada.


Este é meio objetivo em meus cursos online: poder providenciar o melhor dos dois mundos para os meus alunos. Eu ofereço um formato em que o conteúdo gravado basta, com grande qualidade de produção, material de apoio e exercícios. Mas, também, para os mais sérios e disciplinados que têm interesse em investir seriamente no seu desenvolvimento, disponibilizo o formato de mentoria.


Este é o meu ideal. E você, animado para embarcar nessa jornada?!

 

Gostou do conteúdo?


Deixe nos comentários dúvidas e sugestões para os próximos blogs! E não deixe de visitar os meus perfis no Instagram, Facebook e o canal do YouTube para vídeos completos com conteúdos exclusivos!


 
Rafael Piccolotto de Lima - Compositor, arranjador, diretor musical, produtor musical e educador
Sobre o autor

Rafael Piccolotto de Lima foi indicado para o Grammy Latino como melhor compositor erudito. Ele é doutor em composição de jazz pela Universidade de Miami e tem múltiplos prêmios como arranjador, diretor musical, produtor e educador.


Suas obras foram estreadas e/ou gravadas por artistas como as lendas do jazz Terence Blanchard, Chick Corea e Brad Mehldau, renomados artistas brasileiros como Ivan Lins, Romero Lubambo, e Proveta, e orquestras como a Jazz Sinfônica Brasileira, Orquestra Sinfônica das Américas e Metropole Orkest (Holanda).


Criadores musicais (conteúdo educacional):

Rafael Piccolotto de Lima (conteúdo artístico):
53 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page